HOME
 
ALMÍSCAR
 
PRODUTOS
 
ENVIE SUA RECEITA
 
ATENDIMENTO
 
 
SAÚDE EM FOCO
 
ISTOÉ
Saiba como melhorar seu sono de uma vez por todas
Minha Vida
5 treinos que são excelentes para queimar...
Melhor com Saúde
4 cuidados para evitar a alergia a ácaros
 
 
Not?cia - Conjuntivite é mais comum nos meses de calor Conjuntivite é mais comum nos meses de calor

Médico oftalmologista explica o que aumenta os casos de conjuntivite no fim e começo do ano e ensina a prevenir o quadro.

A conjuntivite é a inflamação da conjuntiva. Isto é, a membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras.

Em geral, a condição ataca os dois olhos, mas também pode atingir apenas um deles. Além disso, o quadro pode durar de uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas.

De acordo com o Dr. Breno Marques, oftalmologista do Hospital de Olhos de Cuiabá (HOC), a conjuntivite é mais comum nas estações mais quentes. Isso porque há um aumento da exposição a alérgenos, como pólen e ácaros, que podem desencadear reações alérgicas na conjuntiva.

“Além disso, o calor e a umidade proporcionam um ambiente favorável para o crescimento de bactérias e vírus que podem causar conjuntivite infecciosa”, afirma.

No entanto, além das estações quentes, a conjuntivite pode ser causada por outros fatores. É o caso de irritantes químicos, como poluentes do ar, cloro de piscina, produtos de maquiagem contaminados e contato direto com substâncias irritantes, por exemplo. Infecções virais e bacterianas também são causas comuns, indica o médico.

Os primeiros sinais de alerta

Conforme o oftalmologista, os primeiros sinais de alerta da conjuntivite incluem vermelhidão, coceira, sensação de areia nos olhos, lacrimejamento excessivo, secreção ocular e fotofobia (sensibilidade à luz). Vale destacar que esses sintomas podem variar dependendo do tipo de conjuntivite.

Como prevenir

Para prevenir a conjuntivite, o médico ressalta a importância de evitar o contato com pessoas infectadas, lavar as mãos regularmente, não compartilhar objetos pessoais como toalhas e travesseiros, e proteger os olhos da exposição a substâncias irritantes, como o uso de óculos de natação em piscinas.

“Para alérgicos, é importante reduzir a exposição a alérgenos, como o pólen, mantendo as janelas fechadas nos dias de alta concentração de poluentes no ar”, acrescenta.

Por fim, é importante lembrarmos que existem diferentes tipos de conjuntivite, incluindo a alérgica, a viral e a bacteriana, e o tratamento varia de acordo com o tipo. “Portanto, caso alguém venha a apresentar algum desses sinais de alerta que comentamos, é fundamental consultar um oftalmologista para um diagnóstico correto e um plano de tratamento adequado”, afirma.


Fonte: Saúde em dia
 
           
 
Rua São José, 175 - Vl São José
Várzea Paulista / SP

Rua Maria Maiolino de Souza, 101
Centro - Campo Limpo Paulista / SP

(11) 4596-3321

(11) 4038-6064

Horário de Funcionamento:
Seg a sex 8h30 - 18h | Sáb 8h30 - 12h
contato@almiscar.com.br
 
newsletter
Cadastre seu e-mail e receba nossas promoções
     
         
   
Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados
Produzido por FrameSet